Enobrecer, dinamizar e estimular, o saber ser e estar, dos árbitros deste conselho regional.

30
Jan 09

A pensar no Fim de Semana

 

publicado por JPCosta às 00:42
tags:

 

sábado, 31 de Janeiro de 2009
 
Campeonato Nacional I Divisão
18:00 Oliveirense X Oquei Barcelos Paulo Venâncio (Leiria) Paulo Afonso (Coimbra)
Campeonato Nacional II Divisão
18:00 Escola Livre X Mealhada Luis Correia (Leiria) Luis Verdasca (Leiria)
18:30 Feira X Limianos-Inter. Orlando Ramos (Leiria) António Peça (Leiria)
18:00 Entroncamento X Sintra Fernando Lopes (Leiria) Aníbal Semedo (Leiria)
18:00 Vasco Gama X Ourique Rui Silva (Leiria) Armamdo Henriques (Leiria)
Campeonato Nacional III Divisão
21:00 Stella Maris X Vialonga Paulo Carvalho (Leiria)
18:00 Lourinha X Santa Cita Vitor Roxo (Leiria)
publicado por JPCosta às 00:23

29
Jan 09

 

COMUNICADO1-2008/2009
Fiscalidade - Reunião Urgente de Árbitros 
Tendo em consideração a recente tomada de posição da FPP via CA e transmitida a todos os Árbitros do Quadro Nacional, vem a ANAHP solicitar a comparência de todos estes Árbitros para uma reunião de urgência a efectuar em Leiria no dia 29.01.2009 - 21H00, na sede da Associação de Patinagem de Leiria, sito na Rua Complexo Municipal de Piscinas de Leiria-  Sala 4- Arrabalde D`Aquém, para avaliação e eventual tomada de posição que visará a salvaguarda dos interesses de todos os Árbitros do Quadro Nacional envolvidos neste processo.
 
 Pel'A Direcção da ANAHP
 Ricardo Oliveira (Presidente)
publicado por JPCosta às 00:57

Benfica TV gera um caso
A realidade é dura: o Benfica, pelo elevado número de adeptos que possui, sempre funcionou como uma espécie de dádiva para muitos clubes. É assim no futebol, ainda o é mais nas modalidades. Os encarnados garantem audiências, tanto nos pavilhões como nas televisões, multiplicam o interesse noticioso e funcionam como uma espécie de valor acrescentado em qualquer campeonato, até porque, e nisso são o único grande, estão em todos: andebol, basquetebol, hóquei em patins, râguebi e voleibol. O problema, recente, surgiu a partir do momento em que a Benfica TV começou a monopolizar as transmissões a partir dos pavilhões da Luz.
Os operadores televisivos que tinham negociado os vários campeonatos não gostaram, e o argumento dos benfiquistas - os nossos jogos são... nossos - tornou-se num problema sério para os restantes clubes e respectivas federações. Estas, lidando com um grande que lhes faz falta, têm procurado gerir o caso com "pinças". Neste momento, e estando em causa duas federações - basquetebol e voleibol -, a empresa de marketing que gere as transmissões de hóquei em patins (Wall Street) e a Liga de Andebol, todos procuram uma solução pela via do diálogo, tanto com o Benfica como com os operadores televisivos que transmitem os campeonatos, Sport TV e RTP. Até porque se coloca outra questão, a de saber quais os direitos dos clubes quando jogam na Luz. "Se o clube que vai jogar à Luz, tem direito de ser compensado pelo facto de o Benfica transmitir o jogo no seu canal de TV? Olhe, essa é uma questão muito interessante e... complicada de responder em termos jurídicos. Seria necessário analisar o conteúdo dos contratos assinados entre as entidades [federações, ligas ou empresas] e os operadores televisivos e, nesse âmbito, que tipo de contrapartidas foram acordadas com os clubes", adianta José Manuel Meirim, professor e jurista especializado em direito desportivo.
A RTP cobra seis mil euros de custos de produção por cada jogo (Hóquei), e cabe à Wall Street encontrar sponsors que viabilizem a transmissão dos grandes jogos. Após uma reunião com o Benfica, chegou-se a um entendimento sobre a transmissão dos jogos na Luz, autorizados pela federação, mas, quanto aos restantes encontros, é a RTP que tem a última palavra. A FPP admite uma reunião para ouvir todos os clubes.
A Federação Portuguesa de Patinagem tem uma parceria com a empresa Wall Street para a transmissão de jogos de hóquei em patins na RTP, o que permite ao canal público de televisão transmitir os jogos mais importantes, sejam eles relativos à I Divisão ou a provas internacionais. A RTP escolhe os jogos que lhe interessam, e, através do seu interlocutor, a federação dá autorização.

 

"In Infodesporto"

publicado por JPCosta às 00:52

26
Jan 09

 

1. O árbitro deve fundamentar o exercício da sua actividade no respeito absoluto pela dignidade de todos os participantes na competição, independentemente da sua origem, da sua intervenção na competição, do clube a que pertençam e das suas características pessoais e opções de vida.
 
2. O árbitro deve ser o garante do desportivismo no período da competição, respeitando as condições do jogo leal, justo e legitimo que honra o adversário e que permite a cada atleta exibir o melhor das suas capacidades, na senda do espírito desportivo.
 
3. Sendo a actividade desportiva um factor de desenvolvimento pessoal e social, o árbitro deve zelar por garantir a igualdade de condições de pratica e de salvaguarda da integridade física e moral a todos os participantes na competição.
 
4. O árbitro deve pautar sempre a sua conduta por padrões de integridade
Moral e jurídica em todas as circunstancias e momentos da vida, alicerçando e
Promovendo a idoneidade do seu desempenho desportivo.
 
5. O árbitro, atento às realidades sociais e desportivas em que está
inserido, deve assumir um comportamento de imparcialidade, sobriedade e
serenidade, consentâneo com o seu estatuto de juiz desportivo, mesmo quando não
está no exercício oficial das suas funções.
 
DAS RELAÇÕES COM A ESTRUTURA
1. O árbitro deve manter o respeito pelos dirigentes da arbitragem nacional e regional e pelos corpos gerentes da Federação e suas Associações e cumprir rigorosamente todas as disposições emanadas dos órgãos federativos, em todas as suas intervenções.
 
2. O árbitro, ao comentar em público o comportamento ou o desempenho técnico de outro árbitro, deve indicar claramente que o faz a título individual, excepto se for expressamente mandatado pelos órgãos federativos para o fazer nesse momento.
 
3. O árbitro, se entender comentar publicamente a actuação de colegas ou dirigentes, deve basear-se nas regras do jogo, neste Código Deontológico e outras directivas da Federação e abster-se de afirmações
desvalorizantes, não confundindo a pessoa com o seu desempenho técnico.
 
4. Ao assumir uma opinião discordante, o árbitro deve comunicar directa e lealmente ao colega árbitro ou dirigente da arbitragem o seu entendimento dos
factos, logo que tal for possível.
 
 
 
DO EXERCÍCIO DA FUNÇÃO
1. O árbitro deve exercer a sua função de acordo com o poder que lhe é especificamente atribuído pelas regras do jogo e aceite pelos atletas e equipas em competição, intervindo, rigorosa e pedagogicamente, no acompanhamento das prestações competitivas dos atletas e validando o resultado obtido pelas equipas.
 
2. O árbitro deve manter uma relação de estreita cooperação e lealdade com os restantes elementos da equipa de arbitragem, respeitando a hierarquia de competências dentro da própria equipa de arbitragem.
 
3. O árbitro deve estabelecer uma relação de franca colaboração com todos os intervenientes na competição, como mediador da disputa, mas não abdicando da firmeza nas decisões que lhe competem tomar, como legitimo interprete das regras e regulamentos aplicáveis em cada situação competitiva.
 
4. O árbitro deve adoptar sempre um comportamento de distanciamento de todas as equipas, durante a realização da competição e fora do espaço e do tempo competitivos, para que todas as suas intervenções possam estar isentas de interpretações equívocas ou de má-fé.
 
5. O árbitro deve recusar, de todas as equipas que disputem competições oficiais, qualquer oferta de valor material efectivo, como sejam prendas ou refeições, transporte ou alojamento ou outras que não estritamente institucionais e oferecidas de forma pública e transparente.
 
6. O árbitro, para sustentar a neutralidade da sua intervenção, deve guardar a descrição sobre o perfil de atletas, equipas, técnicos, dirigentes ou claques, não atribuindo nem divulgando rótulos ou quaisquer outros estereótipos que condicionem a interpretação da actuação dos competidores, protegendo a possibilidade deste exibirem um desempenho sempre mais de acordo com as leis do jogo e o desportivismo.
 
7. O árbitro deve manter actualizados os seus conhecimentos técnicos e deontológicos e em permanente desenvolvimento as suas competências humanas e relacionais.
 
8. O árbitro cuidar da sua saúde física e psicológica para que possa suportar o desgaste físico e manter a capacidade de julgamento nas situações de tensão, resistindo às pressões, disciplinando o clima emocional da disputa e tomando as decisões que se imponham para garantir a justiça na competição.
 
9. O árbitro deve actuar sem estar sob a influência de substâncias que alterem as suas funções cognitivas e a capacidade de decidir oportunamente, de modo a não comprometer a responsabilidade, o rigor e a isenção da sua intervenção.
 
10. O árbitro, para ser igualmente aceite por todos, deve atender à sua aparência física, ao seu vestuário e equipamento desportivo, à sua linguagem, cortesia e pontualidade.
 
DAS INCOMPATIBILIDADES
1. O árbitro, primeiro responsável pela dignificação da arbitragem, não deve exercer a função de árbitro num jogo em acumulação com a actividade
amadora ou profissional, de jornalista ou organizador.
 
2. O árbitro deve, afirmar-se tecnicamente pelo profundo conhecimento e experiência da modalidade e das suas formas de competir.
 
3. O árbitro deve abster-se de exercer outro tipo de função em clubes que participem no quadro competitivo de nível mais elevado da
Federação ou serem presidentes de Associações que tenham esses clubes como seus filiados, sem prejuízo da sua participação em actividades que divulguem e dignifiquem o desporto em geral e o hóquei em particular.
 
4. O árbitro deve informar o Conselho de Arbitragem de toda e qualquer ligação que possua, actualmente ou no passado, com qualquer clube que participe nas provas oficiais do hóquei nacional, seja como atleta, técnico ou dirigente, para
ser acautelada a independência da sua intervenção.
 
5. O árbitro, ao realizar outras actividades ligadas ao âmbito desportivo, deve usar da máxima prudência e decoro para salvaguardar a sua credibilidade e seriedade enquanto árbitro, não agindo em benefício próprio ou de grupos, para promover ou destruir carreiras.
 
6. O árbitro, ao exercer funções na estrutura federada que administra a justiça e a disciplina aos árbitros, deve suspender o exercício da arbitragem, para, publicamente, proteger a equidade das suas decisões e prevenir eventuais conflitos de interesses.
publicado por JPCosta às 18:14

Nomeações
                                    CRAHP Leiria           
Domingo 01Fev.09
Jogo nº59 16H00  Escolares HC Caldas X H.C. Turquel
Árbitro: Luís Martinho
Jogo nº60 16H00 Escolares Águias Memória X AA Alcobaça
Árbitro: Rui Silva
Jogo nº61 16H00 Escolares SC Marinhense X BIR
Árbitro: Ricardo Alexandre
publicado por JPCosta às 17:55

23
Jan 09

A pensar no Fim de Semana

publicado por JPCosta às 18:40
tags:

22
Jan 09

O CRAHP de Leiria, relembra todos os árbitros, que toda a instrução comunicada por este Conselho de Arbitragem e recebida pelas vias regularmente utilizadas, são para cumprir na íntegra com o máximo rigor.
Sem mais;
Saudações desportivas.
 
O presidente
João Paulo Félix da Costa

 

publicado por JPCosta às 18:46

 

Nomeações
                                    CRAHP Leiria           
Sábado 24JAN.09 
Jogo nº93 15H00 Infantis H.C. Turquel (A) X  H.C. Turquel (B)
Árbitro: Pedro Sousa
Jogo nº 94 15H00 Infantis BIR X S.C. Marinhense
 Árbitro: Ricardo Alexandre
Domingo 25JAN.09
Jogo nº57 16H00  Escolares A Alcobaça X S.C. Marinhense
Árbitro: Paulo Carvalho
Jogo nº58 16H00 Escolares BIR X H.C. Turquel (B)
Árbitro: Luís Correia
Jogo nº105 11H00 Iniciados Águias  Memória X  H.C. Turquel
Árbitro: Orlando Ramos
Jogo nº106 11H00 Iniciados S.C. Marinhense X  A Alcobaça
Árbitro: Fernando Lopes
Jogo nº6055 15H00 Juniores S.C. Marinhense X  SC Tomar
Árbitro: Pedro Sousa
publicado por JPCosta às 18:37

Nomeações

 

Sábado, 24 de Janeiro de 2009
Campeonato Nacional I Divisão - Fase 1
21:00Candelária Porto  Paulo Afonso (Coimbra) Paulo Venâncio (Leiria)
Campeonato Nacional II Divisão - Norte
18:00Tomar Mealhada Aníbal Semedo (Leiria) Fernando Lopes (Leiria) 
18:30Espinho Bom Sucesso Armamdo Henriques (Leiria) Rui Silva (Leiria) 
Campeonato Nacional II Divisão - Sul e Ilhas
18:00Entroncamento Sesimbra  Luis Correia (Leiria) Vitor Roxo (Leiria) 
Campeonato Nacional III Divisão - B
18:00Marinhense Arazede António Peça (Leiria) 
Campeonato Nacional III Divisão - D
18:00 Seixal Grandolense Orlando Ramos (Leiria) 

 

publicado por JPCosta às 18:09

21
Jan 09

Convocam-se todos os árbitros do CRAHP de Leiria, pertencentes aos quadros do Nacional, para uma reunião a realizar com o Conselho de Arbitragem (CA), no dia 24 de Janeiro de 2009 (Sábado), pelas 10H00, nas instalações da Associação de Patinagem de Leiria.  

O presidente do CRAHP Leiria

J.P. Costa

 

publicado por JPCosta às 17:55

20
Jan 09

 

 

Fácil é: Culpabilizar as derrotas com más arbitragens.

Raro é: Enaltece-las, mesmo perdendo jogos. 

Parabéns a todos os intervenientes.

 

Seniores - Marrazes X SCM (2-1)

 
A equipa Marinhense deslocou-se ao pavilhão da Junta de Freguesia de Marrazes onde disputou o jogo correspondente à 13ª Jornada do Campeonato Nacional da III Divisão.
 
A equipa da Embra desfalcada de dois dos seus habituais jogadores titulares viu-se castigada aos quatro minutos com a marcação de um livre directo e com o castigo de cinco minutos aplicado ao capitão Pedro Botas. Da marcação do livre directo o (ex-marinhense) André Silva fez o 1-0 para o SCL e Marrazes. Dois minutos depois foi a vez do (ex-marinhense) Rafael Silva através de um remate sem oposição fazer o 2-0 para o Marrazes. Ao minuto dezoito Dário Santo reduziu para 2-1 resultado com que se chegou ao intervalo.
O segundo período foi muito equilibrado e com um excelente espectáculo de hóquei em patins com o Sporting Clube Marinhense a tentar anular a desvantagem e com o SCL Marrazes a tentar marcar um golo que lhe desse alguma tranquilidade. O final do jogo haveria de surgir sem que o resultado da primeira parte se alterasse pelo que o 2-1 foi o resultado final do encontro também ele dirigido por um árbitro da AP Leiria, Paulo Carvalho, que tal como as equipas teve um bom desempenho em ringue.
Com este resultado o Marinhense desceu ao quarto lugar estando agora com 23 pontos a três do terceiro lugar e a quatro do segundo classificado.
Na próxima semana a equipa marinhense joga no Sábado pelas 18H00 no pavilhão da Embra com o Arazede.
Apareça no pavilhão, apoie a nossa equipa.
 

in Blog do SCMarinhense

publicado por JPCosta às 00:43

16
Jan 09

A pensar no Fim de Semana

 

 

publicado por JPCosta às 23:26
tags:

   
 
Nomeações
                                    CRAHP Leiria           
 Domingo 18Jan.09
 Jogo nº6049 17H00 Juniores BIR X  A.Académica
Árbitro: Fernando Lopes Substituído pelo árbitro Luís Verdasca.

 

publicado por JPCosta às 23:19

15
Jan 09

Nomeações
                                    CRAHP Leiria           
 
Sábado 17Jan.09 
Jogo nº90 16H00  Infantis S.C. Marinhense X H.C. Turquel (A)
Árbitro: Aníbal Semedo
Jogo nº91 15H00 Infantis CRCA Memória X BIR
Árbitro: Rui Silva
Jogo nº5036A 15H00 Juvenis H.C. Turquel X Stella Maris
 Árbitro: Vítor Roxo
Jogo nº5039B 15H00 Juvenis S.C. Marinhense X HC O. Hospital
 Árbitro: Aníbal Semedo
Jogo nº55 15H00  Escolares S.C. Caldas X CRCA Memória 
Árbitro: Luís Correia
Domingo 18Jan.09
Jogo nº53 12H00 Escolares S.C. Marinhense X H.C. Turquel (A)
 Árbitro: Pedro Sousa
Jogo nº54 16H00 Escolares H.C. Turquel (B)X  AA Alcobaça
Árbitro Orlando Ramos
Jogo nº103 11H00 Iniciados S.C. Marinhense X  H.C. Turquel
Árbitro: Pedro Sousa
Jogo nº104 11H00 Iniciados AA AlcobaçaX CRCA Memória 
Árbitro: Paulo Venâncio
Jogo nº6049 17H00 Juniores BIR X  A.Académica
Árbitro Fernando Lopes
Jogo nº6051 12H00 Juniores H.C. Turquel X  S.C. Marinhense
Árbitro Armando Henriques
publicado por JPCosta às 13:59

Janeiro 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
13
17

18
19
24

25
27
28
31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
pesquisar
 
pesquisar
 
Árbitros de Leiria/Época 2012/13
Nacional "A": ---- Nacional "B": António Peça, Armando Henriques, David Barros, Luís Correia, Orlando Ramos, Paulo Carvalho, Pedro Sousa, Vitor Roxo Regionais: Élio Rodrigues
blogs SAPO