Enobrecer, dinamizar e estimular, o saber ser e estar, dos árbitros deste conselho regional.

30
Abr 10

publicado por JPCosta às 16:01
tags:

  

Três vitórias e um empate chegaram para a Universidade do Porto garantir o título dos Campeonatos Nacionais Universitários 2010.

Liderada por Miguel Moreira, a equipa da Universidade do Porto (UP) revalidou terça-feira o título universitário de hóquei em patins e confirmou o favoritismo que lhe era atribuído antes de iniciar a prova.

Com vários jogadores a actuar na I Divisão Nacional de Hóquei em Patins, como André Pinto e Tiago Ferraz do Gulpilhares e André Girão da Académica de Espinho, a UP não teve dificuldades em bater as equipas adversárias e só a Universidade do Minho conseguiu não sair derrotada pelos estudantes da UP.

Com duas vitórias no primeiro dia da prova, contra IPP e AAC, a UP teve ontem a oportunidade de se tornar bicampeã sendo que, para isso, só precisava de vencer um dos seus jogos e não perder outro.

No confronto contra a AAUM, o técnico Miguel Moreira fez descansar alguns dos seus jogadores mais importantes e acabou por não conseguir melhor do que um empate a cinco bolas, conseguindo o golo do empate já nos segundos finais, de grande penalidade.

No último jogo da prova, a UP tinha que garantir o triunfo e não deu hipóteses ao IPLeiria, goleado por sete bolas a zero.

Em quatro campeonatos nacionais, a UP já conta no seu historial com três títulos. O capitão da equipa refere, em declarações ao JPN, que neste ano, "a UP foi superior e isso notou-se dentro do campo". Questionado sobre os pontos fortes da turma da Universidade do Porto, o desportista destaca o mérito do treinador.

No final do encontro, Miguel Moreira reconheceu efectivamente que a sua equipa foi a melhor, mas teceu algumas críticas em relação aos regulamentos.

É preciso "maior seriedade, maior rigor, maior espetacularidade"

O técnico levantou algumas questões relativas à organização da prova. "Será que queremos que em dois dias se decida um campeão de desporto universitário ou que se promova o desporto universitário ao longo de todo o ano lectivo?", interroga-se Miguel Moreira, deixando o recado aos responsáveis da Federação Académica de Desporto Universitário (FADU).

Também as disparidades entre as regras da FADU e as da Federação Portuguesa de Hóquei foram alvo de críticas por parte do técnico. Para Miguel Moreira, "isso leva a algumas situações caricatas" de arbitragem. "É preciso que se criem condições de maior seriedade, maior rigor e mais espetacularidade", referiu, rematando que "toda a gente irá vencer com isso".

Resultados:

IPP 4-1 IP Leiria
AAC 6-7 AAUM
U Porto 2-1 IPP
IP Leiria 6-2 AAUM
UPorto 7-1 AAC
AAUM 4-5 IPP
AAC 3-1 IP Leiria
UPorto 5-5 AAUM
IPP 6-5 ACC
UPorto 7-0 IP Leiria
publicado por JPCosta às 08:00

29
Abr 10

Taça Europa de clubes feminina

O CERH (Comité Europeu de Rink-Hockey) escolheu quatros juízes portugueses para arbitrar os jogos da Taça da Europa de clubes femininos em hóquei patins. José Monteiro da Silva, Joaquim Pinto, Florindo Cardoso e Rui Torres foram os juízes escolhidos pelo CERH.

A final-four terá lugar no Palácio de los Deportes de la Guia, nas Astúrias, este fim-de-semana.

A prova será disputada por duas equipas espanholas (Biesca Gijón Hockey Club, Club Patín Alcorcon), uma formação francesa (Union Sportif Coutras) e ainda uma equipa alemã (Roll-Sport Clube Conenberg).

In:http://desporto.sapo.pt/hoquei/artigo/2010/04/29/h_quei_patins_ta_a_europa_de_cl.html

publicado por JPCosta às 15:54

Sexta-feira, 30 de Abril de 2010 

Campeonato Nacional Feminino - Norte

22:00 Mealhada x Boa Bispo  Paulo Carvalho (Leiria)

 

Sábado, 1 de Maio de 2010 

Campeonato Nacional II Divisão - Norte

18:00 Coimbra x Sagres Luis Verdasca (Leiria) Pedro Sousa (Leiria)

19:30 APDGPenafiel x Pacense Luis Correia (Leiria) Orlando Ramos (Leiria)

 

Campeonato Nacional II Divisão - Sul e Ilhas

18:00 Stella Maris x Beja António Gameiro (Ribatejo) Vitor Roxo (Leiria)

21:00 Turquel x Sintra Paulo Venâncio (Leiria) Gonçalo Correia (Lisboa)

 

Campeonato Nacional III Divisão - Centro

18:00 Mealhada x Lourinha Paulo Carvalho (Leiria)

18:00 Entroncamento x Arazede Paulo Venâncio (Leiria)

 

Campeonato Nacional Juvenis - Sul C

16:00 Ouriense x Sintra Armando Henriques (Leiria)

 

Campeonato Nacional Infantis - Norte B

15:00 Mealhada x FCPorto Imp Bonança  Paulo Carvalho (Leiria)

 

Campeonato Nacional Infantis - Sul C

15:00 Santa x Cita Física Vitor Roxo (Leiria)

 

Campeonato Nacional Feminino - Norte

17:00 Arazede x Gulpilhares-Toyota  António Peça (Leiria)

 

Domingo, 2 de Maio de 2010 

Campeonato Nacional Juniores - Sul C

16:00 Biblioteca x Alenquer  Paulo Carvalho (Leiria)

 

Campeonato Nacional Iniciados - Norte B

15:00 Aguias x Feira Luis Verdasca (Leiria)

 

publicado por JPCosta às 15:41

Torneio de encerramento 2009/10

 

 

Domingo, 02 de Maio de 2010

Infantis-Série "B"

Jogo nº152 16H30 HC Turquel X HC "Os Tigres"

Árbitro: Luís Duarte

Jogo nº153 11H00 HC Caldas X SC Tomar

Árbitro: David Barros

Iniciados-Série "B"

Jogo nº193 15H00 A Alcobacense CD X SC Marinhense

Árbitro: Pedro Sousa

 

Quarta-Feira, 05 de Maio de 2010

Infantis-Série "A"

Jogo nº122 21H00 CRC "Os Águias" X SC Marinhense

Árbitro: Luís Verdasca

* A realizar na Marinha Grande

 

publicado por JPCosta às 15:35

A vida de Jorge Dias nunca mais seria a mesma. Longe do convívio com as vedetas do ténis mundial, dos grandes palcos e do glamour das festas. Depois de ter abandonado o Brasil, em 2008, Jorge Dias trabalhou no Luxemburgo e na Bélgica como servente na construção civil, empregado de mesa em restaurantes e, por fim, na fábrica de alumínios. “Inscrevi-me em empresas de recursos humanos e fiz bastantes currículos. O primeiro tinha 95 por cento de experiência no ténis, mas cheguei à conclusão que a minha dedicação ao ténis não servia para arranjar emprego. Então comecei a pôr trabalhos que já tinha feito ao longo da minha vida, como empregado de balcão de uma loja que tive em Santarém ou como empregado de balcão do tempo em que era dono de um pequeno restaurante”, conta. Actualmente, o currículo do árbitro tem duas ou três linhas dedicadas à modalidade que o consagrou.

Nos últimos meses, o ténis regressou à sua vida. Jorge sai da fábrica às quatro da tarde, vai a casa trocar de roupa e desloca-se para o clube de ténis de Petange. “Numa parte do dia sou operário e ando todo sujo. Depois, visto o fato de treino branco e vou dar aulas de mini ténis a crianças dos seis aos nove anos”, diz o antigo árbitro. Este não é o único ‘part-time’ relacionado com o ténis. Ainda durante a semana, Jorge arranja tempo para dar aulas à comunidade russa que vive no Luxemburgo. “O presidente da Federação Luxemburguesa de ténis convidou-me para dar aulas no clube Racketka e eu aceitei logo”, conta.

Com o salário mensal da fábrica, mais o dinheiro que ganha a dar aulas de ténis, Jorge já conseguiu recuperar alguma da qualidade de vida. Comprou um carro e mudou-se com a mulher para um apartamento maior. “A minha vida está a melhorar”, conta. No entanto, o ex melhor árbitro do mundo gostava de regressar a Portugal: para estar perto dos dois filhos e voltar a arbitrar ao mais alto nível.

Jorge Dias na Taça Davis

Jorge Dias e a mulher, em Aubange

 

publicado por JPCosta às 08:00

28
Abr 10

A direcção do Benfica poderá vir a não inscrever equipas profissionais nos campeonatos nacionais de hóquei em patins na próxima época, que o mesmo é dizer pôr fim à participação dos encarnados no Nacional da I divisão. A decisão será divulgada muito em breve, até porque o assunto já foi discutido em reunião de direcção, segundo apurou A BOLA junto de fonte oficial do clube da Luz.

Tudo acabou precipitado pela forma como se desenrolou o caso Caio, que terminou com a derrota administrativa das águias, no jogo da 2.ª jornada, frente à Juventude de Viana, por utilização irregular do avançado Ricardo Oliveira (Caio), depois do Benfica ter consultado o Conselho de Disciplina (CD) da Federação de Patinagem de Portugal (FPP), que por sua vez emitiu um parecer autorizando a utilização do jogador. Apesar de ter perdido o protesto na 1.ª instância (CD), o Viana recorreu para o Conselho de Justiça (CJ), que acabou por declarar a derrota dos encarnados, sendo actualmente quarto classificado da tabela.

Segundo a mesma fonte, a discrepância de entendimentos entre os dois órgãos - assim também o entendeu a própria FPP no comunicado que emitiu -, demonstra uma total desorganização e desentendimento na instituição que supervisiona o hóquei nacional, para além de um enorme desrespeito pelo clube da Luz.

Além disso, o Benfica viu ainda fugir-lhe a organização da final da Taça CERS, quando era o único clube, dos quatro intervenientes, que tinha apresentado uma candidatura. A solução vencedora acabou por ser Torres Novas, sem qualquer ligação desportiva a nenhum dos clubes envolvidos, quando haviam sido dadas garantias de que a Luz seria o palco da final.

Casos a mais para uma época só, fazendo os dirigentes encarnados repensar na estratégia para a modalidade e encarar mesmo como o cenário mais do que provável a não inscrição de equipas profissionais no campeonato nacional.

publicado por JPCosta às 22:15

O encontro entre o Águias e a Naval, relativo ao Campeonato Distrital de Juvenis e que se disputou na manhã de domingo, não chegou ao fim. E a razão para o sucedido esteve relacionada com uma agressão a um dos árbitros assistentes alegadamente protagonizada pelo delegado ao jogo da turma anfitriã, isto numa altura em que decorria o minuto 73 da partida.

Tudo terá começado após um lance casual dentro da grande área da equipa da casa que envolveu o guarda-redes do Águias e um avançado da Naval, sendo que o navalista, segundo informações recolhidas, terá sofrido uma grave lesão.
Acontece que o árbitro (Carlos Abreu) não terá interrompido de imediato o desafio e só posteriormente, após sinalética dos assistentes, entendeu interromper o jogo, numa altura em que a bola estaria na posse do clube de Arazede. Ao que apurámos, gerou-se uma confusão, sendo que o árbitro foi chamado pelo assistente Pinto Nunes que o terá informado dos fortes protestos do treinador do Águias. O técnico recebeu ordem de expulsão e, pouco depois, também o delegado ao jogo da formação de Arazede (pelo mesmo motivo) foi “convidado” a abandonar as quatro linhas. O problema é que o dirigente do Águias, no momento em que passou ao lado do assistente, terá agredido o mesmo na face, o que determinou por decisão do árbitro o final da partida, altura em que os da Figueira da Foz venciam por 0-2.
Se relativamente à agressão, não haverá dúvidas, já a justificação para os protestos tem mais de uma versão. Segunda uma delas, os protestos de treinador e delegado do Águias terão resultado pelo facto de Carlos Abreu não ter interrompido de imediato o desafio aquando do lance que envolveu os dois jogadores, tendo, de acordo com a mesma fonte, demorado «cerca de dois minutos». Outra versão, dá conta que o jogo foi interrompido «cerca de três a quatro segundos» após o sucedido.
Delegado arrependido
Certo é que a partida não chegou ao minuto 80 – como mandam os regulamentos no escalão de juvenis – e o trio de arbitragem nem sequer se mostrou disponível para dirigir o outro duelo previsto para as 11h00, no mesmo local, e que colocaria frente-a-frente o Águias ao Vilanovense, no escalão de iniciados.
O árbitro assistente apresentou queixa no posto da Guarda Nacional Republicana de Montemor-o-Velho, enquanto o alegado agressor foi detido pelos agentes da GNR presentes no Campo das Faíscas, em Arazede. Ontem de manhã, o delegado do Águias foi presente a Tribunal para um julgamento sumário, cuja sentença será conhecida em breve. Durante a sessão, segundo o Diário de Coimbra apurou, o dirigente terá pedido desculpa a Pinto Nunes.

APAF condena
Este caso, bem como outro em Setúbal, levou Luís Guilherme, presidente da Associação Portuguesa de Árbitro de Futebol (APAF) a condenar o sucedido. «Os árbitros não estão disponíveis para arbitrar jogos se for para serem agredidos. São atitudes que não se toleram e que eu já esperava terem sido erradicadas», referiu pedindo à Associação de Futebol de Coimbra que «actue em conformidade».
publicado por JPCosta às 00:12

Paulo Rodrigues detido após expulsão e protagonismo de cenas de pancadaria

O jogo era de nervos. O Estádio Vila Amália, em Sesimbra, recebia no domingo uma "final" que opunha o Desportivo local ao Olímpico do Montijo, orientado pelo ex-internacional Fernando Mendes. O vencedor garantia a subida à 3.ª Divisão e o desafio até começou com 23 minutos de atraso, porque os visitantes não entregaram a tempo o modelo 143 - onde constam os intervenientes na partida - à equipa de arbitragem. Resolvido o problema, os mais de mil adeptos que assistiram à vitória do Sesimbra (2-1) estavam longe de prever a cena de pugilato protagonizada pelo guarda-redes forasteiro, que defende as balizas da selecção nacional de futebol de praia.

Decorria o minuto 78. Persistia o empate a zero. Eis quando uma bola rematada para a baliza do Olímpico deixa o guardião Paulo Rodrigues mal no lance e o Sesimbra a ganhar. Às provocações dos adeptos, que lhe chamaram "frangueiro", respondeu Rodrigues com palavras que foram escutadas pelo auxiliar. Este informou o árbitro André Narciso - da 3.ª Divisão da Associação de Futebol de Setúbal -, que expulsou o guarda- -redes, que não se conteve e respondeu a murro. Deu um soco em André Narciso e repetiu a "dose" no auxiliar. De seguida correu para junto do banco do Sesimbra e pontapeou um adversário. Só a GNR parou a ira de Rodrigues, acabando o guarda-redes por ser detido em campo. Foi conduzido ao balneário, onde tomou banho antes de seguir para o posto da Guarda, acompanhado por cinco militares para ser identificado, devido à queixa efectuada pelos árbitros. O jogo esteve interrompido, tendo o juiz considerado que havia condições para reatar a partida, face à presença de cerca de 50 efectivos da GNR. O Sesimbra ainda apontou um segundo golo enquanto perto do final do encontro o Olímpico reduziu para 2-1.

Devido a este incidente o presidente da Associação Portuguesa de Árbitros de Futebol, Luís Guilherme, pediu uma actuação firme da associação de Setúbal.

publicado por JPCosta às 00:06

27
Abr 10

Hélder Coelho, antigo jogador e treinador de hóquei em patins, que militou em vários Clubes da Associação de Patinagem de Leiria, iniciou agora mais uma etapa ao serviço do hóquei em Patins.
Neste seu primeiro jogo, o árbitro mostrou que está na modalidade há muitos anos tendo também a sua tarefa facilitada pela correcção dos atletas em ringue.
Ao Hélder Coelho o Sporting Clube Marinhense deseja os maiores êxitos nesta sua nova carreira ao serviço do Hóquei em Patins.

In:http://scmarinhense.blogspot.com/

 

publicado por JPCosta às 09:22

De árbitro em Wimbledon a operário fabril
É português e foi considerado o melhor árbitro de ténis
do mundo.
Apitou finais do Estoril Open, Wimbledon e Roland Garros.
Meteu-se num mau negócio e a vida nunca mais foi a mesma.
Hoje em dia, vive na Bélgica e trabalha numa fábrica de alumínios.
Mas já está a dar a volta por cima…

Na final de Wimbledon, em 2001 

Jorge Dias não vai ligar a televisão para ver os jogos do Estoril Open. Muito menos comprar um bilhete para assistir ao vivo. No próximo sábado, dia 1 de Maio, data do inicio do torneio, Jorge vai aproveitar para descansar do trabalho de servente numa fábrica de montagem de alumínios, chamada Sermelux, em Khelen, no Luxemburgo. O antigo árbitro da International Tennis Federation (ITF), organização semelhante à FIFA no futebol, vive com a mulher, Fabiana, em Aubange, uma pequena cidade fronteiriça entre o Luxemburgo e a França.

Muito longe do tempo em que viajava pelos quatros cantos do mundo e apertava a mão a Ivan Lendl ou Roger Federer, Jorge, de 47 anos, levanta-se por volta das seis da manhã e, até às quatro da tarde, está rodeado de ferramentas. “Nunca escondi o meu passado na fábrica. Quem quiser respeita, quem não quiser não respeita”, conta. 

Em 2001, tudo era diferente. Jorge atingiu o topo da carreira, tendo sido o primeiro português e o único não inglês a ter o privilégio de apitar uma final de Wimbledon entre Goran Ivanisevic e Patrick Rafter. “Sempre quis abandonar a minha carreira profissional quando ainda estava no topo. Queria deixar uma boa imagem para o meu futuro. Não me queria arrastar nos torneios de ténis só pela parte financeira ou pelo gozo pessoal. Fiz tudo o que qualquer árbitro de qualquer modalidade pode sonhar”, conta. Além disso, pretendia passar mais tempos com os filhos, Jorge e Mariana, ambos adolescentes.

De facto, o português já tinha arbitrado 69 finais de torneios como o Estoril Open, Wimbledon, Roland Garros, Taça Davis ou Fed Cup. As estrelas do ténis respeitavam-no. Ivan Lendl, Michael Chang, Patrick Rafter, Amelie Mauresmo ou João Cunha e Silva eram alguns dos atletas com quem se dava melhor. “ O Lendl era dos jogadores mais difíceis de arbitrar, mas dizia sempre que gostava de ser arbitrado por mim. E isso dava-me muita confiança e motivava-me bastante. Falávamos muito fora dos jogos, mas sempre de uma maneira aberta e sem segundas intenções”, diz.

O pior veio depois da final de Wimbledon. O português montou uma escola de ténis na Marinha Grande, juntamente com o clube de ténis da cidade. No entanto, devido à falta de apoios e de organização, Jorge acabaria por abandonar o negócio dois anos mais tarde, em 2004. Desiludido, acabaria por aceitar uma oferta de emprego na Confederação Brasileira de Ténis, supostamente com boas condições e bem remunerado.

Jorge Dias e Ivanisevic, na final de Wimbledon

O azar voltou a bater-lhe à porta. “Um mês depois de chegar ao Brasil, a Confederação alterou o acordo que tinha comigo. Tanto a nível de trabalho como financeiro e vi-me num beco sem saída. Já tinha alugado e mobilado um apartamento em Londrina, no Paraná, e tive de me sujeitar às mudanças. Entrei em depressão profunda. Num torneio em São Paulo peguei num jogador pelos colarinhos e expulsei-o do meu escritório somente porque ele estava a fazer barulho e eu estava a trabalhar. Lembro-me que todos os jogadores e árbitros tinham medo de mim”, recorda.

Em 2001, o árbitro português era o melhor do mundo

 A vida de Jorge Dias nunca mais seria a mesma. Longe do convívio com as vedetas do ténis mundial, dos grandes palcos e do glamour das festas(...)

 

Agora, trabalha como serralheiro numa fábrica de alumínios

no Luxemburgo

In:http://entreaslinhas.economico.sapo.pt/2792.html

publicado por JPCosta às 00:13

26
Abr 10

 

publicado por JPCosta às 08:05
tags:

F. C. Porto sagra-se eneacampeão de hóquei em patins

O F. C. Porto conquistou, hoje, sábado, o nono título nacional consecutivo de hóquei em patins, proeza inédita na modalidade, depois de vencer a Oliveirense, em Oliveira de Azeméis.

F. C. Porto conquistou o nono título nacional consecutivo de hóquei em patins

Aos azuis-e-brancos bastava um empate, mas, no final, a equipa de Franklim Pais garantiu o 19.º triunfo da época, ganhando à Oliveirense, por 7-5, com golos de Emanuel Garcia, Pedro Moreira (2), Jorge Silva (2) e Pedro Gil (2).

A cinco jornadas do fim, os dragões gozam de 17 pontos de vantagem sobre a Juventude Viana, segundo classificado, confirmando, assim, a conquista de um título anunciado há muito, face ao percurso avassalador no campeonato, onde alcançaram, até agora, a marca de 138 golos marcados e 48 sofridos.

Concretizado o grande objectivo da época, o F. C. Porto irá agora centrar atenções na Taça de Portugal e na Liga Europeia, onde irá defrontar o Barcelona e o Valdagno.

publicado por JPCosta às 08:00

25
Abr 10

publicado por JPCosta às 12:33
tags:

24
Abr 10

BENFICA É ÚNICA EQUIPA PORTUGUESA NESTA FASE

 

 

A cidade de Torres Novas foi a escolhida para receber a "final a quatro" da Taça CERS, anunciou esta sexta-feira o Comité Europeu de Hóquei em Patins (CERH).

 

 

O Comité Técnico do CERH esclareceu que a candidatura da cidade escalabitana foi a escolhida para organizar o "segundo mais importante evento do hóquei europeu" devido às instalações disponibilizadas e por comparação com as outras candidaturas, recebidas até 31 de março.

 

 

A "final a quatro" da Taça CERS vai ser disputada pelo Benfica e pelos espanhóis do Pati Blanes, Igualada e Liceo HC, entre 15 e 16 de maio.

publicado por JPCosta às 17:25

Abril 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9

11
13
17

18



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
pesquisar
 
pesquisar
 
Árbitros de Leiria/Época 2012/13
Nacional "A": ---- Nacional "B": António Peça, Armando Henriques, David Barros, Luís Correia, Orlando Ramos, Paulo Carvalho, Pedro Sousa, Vitor Roxo Regionais: Élio Rodrigues
blogs SAPO